do lugar dos outros

do lugar dos outros

domingo, 3 de janeiro de 2010

.
E chega um dia em que reconhecemos
finalmente
a injustiça das palavras –
exactamente as mesmas para quem vai e para quem fica

um dia
em que não há mais passado para contar
nem mais futuro para viver

apenas uma velha cantiga a embalar
uma casa desaparecida
e este limbo ocasional
onde o corpo
espera que anoiteça


Alice Vieira – O que dói às aves

-

1 comentário:

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

Passei para ver as novidades.

Desejo-lhe uma boa semana.

Bjs